Astronomia de Radar

O rápido desenvolvimento do radar durante a Segunda Guerra Mundial abriu a possibilidade de utilizar esta nova tecnologia na detecção da reflexão de ondas de grandes e pequenos corpos celestes do sistema solar.

A astronomia de radar difere da radioastronomia no fato que esta última é uma observação passiva, e a astronomia de radar é ativa.

Além dos resultados positivos dos experimentos de reflexão lunar descritos nesta publicação, outros corpos também foram alvo da reflexão por radar.

Corpos celestes observados por radar

SOL

Os primeiros ecos de radar refletidos no Sol foram detectados por um grupo de pesquisa da Universidade de Stanford entre 1958 e 1959. Transmitindo 40 kW a 25,6 MHz utilizando uma antena de 3.450 m² (metros quadrados) de abertura, os ecos do radar foram marginalmente significativos com um tempo de integração de 18 minutos. O resultado dos testes foram publicados no periódico “Science” em fevereiro de 1960, e o relatório completo se encontra em: https://apps.dtic.mil/dtic/tr/fulltext/u2/243867.pdf

Observações posteriores foram efetuadas entre 1960 e 1969 por um grupo do MIT usando o radar solar de 38,25 MHz perto de El Campo, Texas, que entregou 500 kW a uma matriz em fases de 18.000 m². O artigo foi publicado no periódico do IEEE.

Entre 1996 e 1998, o radar russo “SURA” e o Ucraniano UTR-2 forma operados de maneira a transmitir e receber os sinais refletidos pelo Sol.

O artigo foi publicado pelo Naval Research Laboratory


MARTE

Imagens completas de Marte foram obtidas com o uso do Very Large Array (VLA) em 1988. O artigo relatando o método e o resultado foi publicado na revista Science de 1991

Esta é uma imagem de radar de Marte, feita com o sistema de radar Very Large Array (VLA) em 1988.

O radar de Arecibo foi utilizado entre 2005/2012 para obtenção de imagens por ecos de radar, o artigo descrevendo o método e os resultados foi publicado na revista Science Direct


VÊNUS

A partir de 1958 iniciaram-se as tentativas de reflexão por radar em Vênus, e resultados consistentes foram obtidos ao longo dos anos, em 1961 foi publicado na revista Science o primeiro artigo descrevendo o método e os resultados deste experimento.

Ao longo dos anos seguinte, russos, americanos e ingleses repetiram o experimento com resultado positivos. e experimentos foram repetidos nas décadas subsequentes:

Um grupo de radioamadores alemães emitiu com sucesso um sinal de rádio até o planeta Vênus, a mais de 50 milhões de km de distância, e o recebeu de volta na Terra:


SATURNO

Entre 1999 e 2003 os anéis de Saturno foram refletidos por radar no Observatório de Arecibo, com publicação do método e resultados na revista Science Direct


Fontes:

https://apps.dtic.mil/dtic/tr/fulltext/u2/a550922.pdf

http://www.cplire.ru/html/ra&sr/sr/index.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Astronomia_de_radar

http://www.df5ai.net/ArticlesDL/SolarRadar/SolarRadar.html

http://www.ovsa.njit.edu/data/web/PPT_Files/rodriguez.pdf

http://www.lund.irf.se/HeliosHome/combined.pdf

http://mentallandscape.com/V_RadarMapping.htm